Educação: Aquidauana está no mapa das cidades com paralisação confirmada nesta terça

Professores e universitários voltam às ruas contra a Reforma da Previdência, ainda a ser votada ao Senado, e o corte de recursos federais

Ato em Aquidauana durante a greve nacional do dia 15 de maio - Divulgação/Simted Aquidauana

Aquidauana está entre as cidades sul-mato-grossenses confirmadas no mapa da paralisação nacional desta terça-feira (13), convocada pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), em conjunto com entidades sindicais e movimentos sociais.

A paralisação terá, entre outras pautas, os recentes cortes anunciados no orçamento do MEC (Ministério da Educação). De acordo com a CNTE, universidades e institutos federais estão entre os mais afetados, mas a educação básica também está ameaçada com o bloqueio, que afetará a compra e a distribuição de centenas de livros didáticos que atenderiam crianças do ensino fundamental de todo o País.

Outro assunto que os representantes da educação defendem é a luta por uma reforma da Previdência que a categoria considera mais justa.

Em Aquidauana, o ato de professores e universitários está marcado para ter concentração na Praça dos Estudantes, também conhecida como Praça Afonso Pena, no Centro, sem horário definido.

O presidente da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), professor Jaime Teixeira, citou que também estão confirmadas manifestações em Campo Grande, Nova Alvorada do Sul, Dourados, Ponta Porã, Três Lagoas, Corumbá, Nova Andradina, Coxim, Paraíso das Águas, Amambai, Jardim, Naviraí e Paranaíba.