Após nove dias internada, morre bióloga de MS vítima de acidente no Peru

Acidente envolveu ônibus com 52 passageiros. Bióloga viajava junto com o namorado.

A bióloga e professora Mariana Pires Veiga Martins - Reprodução/Instagram

Internada desde o dia 06 de janeiro, após ser uma das vítimas sobreviventes de um grave acidente com ônibus no Peru, a bióloga e professora Mariana Pires Veiga Martins, 28 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (15). Ela estava na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital em Lima, capital peruana.

O acidente envolveu um ônibus da linha Lima-Arequipa, da empresa Cruz del Sur, com 52 passageiros, na madrugada do dia 06 de janeiro, no distrito de Yauca, província de Caravelí, localizada no departamento de Arequipa.

Depois de passar por um pedágio, o ônibus deveria realizar uma curva para a esquerda, mas acabou virando para a direita, capotou e colidiu com minivans estacionadas à beira da rodovia Panamericana Sur.

A Sutran (Superintendência de Transporte Terrestre de Pessoas, Cargas e Mercadorias) apontou para fortes indícios de que o motorista dirigia acima da velocidade permitida para a via.

Foram confirmadas 16 mortes. Moradora de São Gabriel do Oeste, Mariana viajava acompanhada junto com o namorado, o técnico de segurança do trabalho Danilo Pereira de Oliveira Alencar, 30 anos, com quem fazia um mochilão. Ao portal Midiamax, ele relatou que conseguiu sair do ônibus e avaliar a situação pelo lado de fora. Usando seus conhecimentos, tirou a companheira dos escombros e ajudou outros sobreviventes.

Danilo teve apenas ferimentos leves, mas a bióloga de Mato Grosso do Sul sofreu fissura na face, fraturas na clavícula e nas costelas, além de lesões no pulmão, causadas pelo forte impacto no tórax após o choque. Mariana chegou a passar por uma série de cirurgias, mas seu estado de saúde ainda era considerado muito grave.