Sancionada lei que institui Semana Estadual de Doação de Sangue

Celebração vai acontecer na terceira semana de todo mês de agosto em MS, em período marcado pela sazonalidade das doações

Estoques permanecem baixos em setembro, havendo necessidade, principalmente, dos tipos sanguíneos O- e O+ - Divulgação

A Lei nº 5.391, que institui a Semana Estadual de Doação de Sangue em Mato Grosso do Sul, foi sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e publicada na edição desta terça-feira (10) do DOE (Diário Oficial do Estado). A celebração será promovida, anualmente, na terceira semana de todo mês de agosto.

O projeto que resultou na lei é de autoria do deputado Renato Câmara (MDB) e foi aprovado pela Assembleia Legislativa.

“A Organização Mundial da Saúde [OMS] recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, esse número é preocupante, pois não chega a 2%. Esta quantidade ainda sofre uma queda alarmante durante os feriados e as férias, períodos em quem os hemocentros operam com menos que o mínimo necessário”, justificou o parlamentar.

A opção pelo mês de agosto, inclusive, considerou a sazonalidade das doações nessa época. Segundo o Hemosul (Hemocentro Coordenador de Mato Grosso do Sul), o período de junho a agosto é marcado pela redução acentuada nas doações por conta das baixas temperaturas e do tempo seco, que aumentam a incidência de doenças respiratórias. Até mesmo agora, no mês de setembro, os estoques permanecem baixos, havendo necessidade, principalmente, dos tipos sanguíneos O- e O+.

Conforme a lei sancionada por Azambuja, os objetivos principais da Semana de Doação de Sangue são a conscientização da sociedade sobre a importância do ato, a sensibilização de novos voluntários e a criação de um hábito de cultura solidária. A terceira semana de agosto será um período em que o Governo do Estado promoverá a intensificação de atividades diversificadas visando a promoção da prática de doação de sangue, como a criação de parcerias para realização de palestras, cursos, seminários, workshop e a realização de campanhas de divulgação para a promoção da ação voluntária.

Como doar

Para doar sangue é preciso seguir algumas regras: estar munido com documento oficial com foto, como a carteira de identidade ou de motorista.

Os doadores precisam ter de 16 a 69 anos. Há uma ressalva para quem tem 16 e 17 anos: o menor de idade tem que estar acompanhado de pai ou mãe ou responsável legal, ou então pode retirar na unidade de doação um modelo de declaração (também disponível no site), levar para mãe, pai ou responsável legal assinar e, então, reconhecer firma desta assinatura. Se o menor de idade for emancipado pode ir sozinho ao Hemosul e apresentar o documento de emancipação. Se for casado, levar a certidão de casamento que já é suficiente para a liberação.

Embora a lei permita a doação de pessoas abaixo de 50 quilos, a Rede Hemosul se reserva ao direito de aceitar apenas doadores com 55 quilos ou mais, para a melhor utilização do sangue coletado e segurança do doador.

O doador deve estar bem alimentado para doar sangue. Não se pode doar sangue em jejum. Mas é preciso evitar alimentos com excesso de gordura quando for realizar a doação. É recomendado alimentação saudável.