9º BE Cmb promove cerimônia de conclusão em curso do Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva

NPOR do quartel de Aquidauana é o primeiro núcleo da Arma de Engenharia no Comando Militar do Oeste

Marcha rumo ao Portão das Armas, simbolizando o encerramento do curso - Divulgação/CMO

O 9º BE Cmb (Batalhão de Engenharia de Combate – Carlos Camisão) promoveu, na última semana, a conclusão do NPOR (Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva), iniciado no último mês de março.

Na sexta-feira (29), foram realizadas as cerimônias de premiação, diplomação e descerramento de placa dos concludentes do curso.

Já no sábado (30), diante da presença do tenente-coronel Alexandre Costa, comandante do 9º BE Cmb, do prefeito Odilon Ribeiro (PSDB) e outras autoridades, os alunos concludentes receberam de seus familiares a espada de oficial. A solenidade foi encerrada com os aspirantes a oficial marchando pelo Portão das Armas, simbolizando a finalização do curso.

Sobre o Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva

O NPOR do quartel de Aquidauana é o primeiro núcleo da Arma de Engenharia no CMO (Comando Militar do Oeste). Foi inaugurado em 02 de março de 2018, após ser criado por meio da Portaria nº 265-EME, de 03 de julho de 2017, publicada no Boletim do Exército nº 28/2017, de 14 de julho de 2017.

Com planejamento, orientação e supervisão das atividades de instrução e adestramento sob supervisão do 9º BE Cmb, a missão do NPOR é promover a formação do Oficial da Reserva de 2ª classe, por meio do desenvolvimento moral, ético, físico, intelectual e afetivo, de modo que possa ser um agente de difusão dos valores e tradições do Exército Brasileiro e, também, um cidadão consciente dos seus deveres e direitos perante à sociedade civil.

Os candidatos à seleção para o NPOR/9º BE Cmb são recrutados entre cidadãos convocados para a prestação do serviço militar inicial, brasileiros natos considerados aptos na seleção geral e matriculados, no mínimo, no último ano do Ensino Médio. Os que atendem aos requisitos para matrícula no NPOR, após a seleção, são submetidos a uma entrevista e aos exames de aptidão física e intelectual. O candidato selecionado será, então, incorporado na condição de aluno do NPOR e, para que possa desempenhar suas obrigações universitárias, cumprirá uma carga horária de quatro horas diárias de atividades, das 08h às 12h, no período da manhã, recebendo uma remuneração inicial em cerca de R$ 1.114,00. Durante as férias escolares, o período de instrução é integral.

O ano de instrução do NPOR é dividido em duas fases: PB (Período Básico) e PFA (Período de Formação e Aplicação). Primeiramente, o aluno é submetido à formação do combatente básico no PB e, posteriormente, no PFA, ele receberá os conhecimentos técnicos da Arma de Engenharia e outros conhecimentos específicos relativos às funções que poderá desempenhar como oficial do Exército.

Ao concluir o curso com êxito, o aluno será declarado aspirante a oficial da Reserva não remunerada da Arma de Engenharia e, caso ele seja voluntário, conforme a disponibilidade de vagas, poderá prosseguir na carreira das armas, como oficial temporário em uma organização militar do Exército, por até sete anos, recebendo uma remuneração inicial em cerca de R$ 6.625,00.

Veja mais fotos: