Comunidade lota Matriz para missa de 7º dia do padre Thiago, ex-pároco de Aquidauana

Padre conquistou o carinho e a admiração da comunidade aquidauanense e anastaciana

Em pouco tempo, os espaços iam ficando cada vez mais lotados, inclusive, na parte externa. Prova do carinho e admiração da comunidade aquidauanense e anastaciana pelo padre redentorista Thiago Palmeira Machado, 29 anos, ex-pároco da Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição. A missa pela passagem de 7º dia do falecimento do jovem religioso, na noite desta segunda-feira (11), na Igreja Matriz, uniu e emocionou a todos.

Cada detalhe de um dos cartões-postais de Aquidauana trazia a lembrança do padre Thiago. Durante o período em que ele foi pároco na cidade, de 2015 a 2019, empenhou-se ao máximo nas campanhas em benefício da Matriz, como o projeto de restauração dos vitrais do patrimônio histórico da cidade.

“Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós”, lembrava uma mensagem dita logo no início da missa, antes do minuto de silêncio em que os badalos dos sinos ecoavam no entorno da Praça Nossa Senhora da Imaculada Conceição. Estavam presentes muitas crianças, a quem o padre sempre costumava dar uma atenção especial, assim como os animais e os mais necessitados.

Foi uma cerimônia com momentos de emoção, mas, também, na qual foram trazidos à memória momentos alegres do religioso que tinha admiração especial por Santa Terezinha, lembrando que o seu legado de benfeitorias nas cidades vizinhas sempre permanecerá vivo e intacto.

Recentemente, antes de se mudar para Campo Grande, onde havia sido empossado como um dos párocos do Santuário Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, o padre Thiago revelou um sonho que teve em que a imagem de Nossa Senhora era colocada nos jardins da Matriz. Sonho que se tornará realidade em breve, conforme foi revelado durante a missa.

História como religioso

Thiago Palmeira Machado foi ordenado padre em 06 de dezembro de 2014, tendo feito os primeiros votos na Congregação Redentorista em 30 de janeiro de 2011. Como membro da Congregação Redentorista, o padre Thiago também atuava como animador vocacional em Mato Grosso do Sul e acompanhava os passos de outros jovens que pretendiam ingressar no sacerdócio.

Atuou por três anos e meio como pároco em Aquidauana, onde, em 2017, foi homenageado com o título de cidadão aquidauanense. No fim de janeiro deste ano, mudou-se para Campo Grande, no Santuário Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Na semana passada, deu entrada hospitalar após crise aguda de pancreatite. Internado, sofreu duas paradas cardíacas e morreu no último dia 05. A missa de corpo presente aconteceu na Matriz de Aquidauana, marcada por grande emoção. Depois, o cortejo seguiu para Curitiba (PR), onde também foi celebrada uma missa de corpo presente, no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O sepultamento aconteceu na capital paranaense. (*Fotos: missa aconteceu na noite desta segunda-feira)