Secretaria de Saúde intensifica ações de combate à dengue, zika e chikungunya em MS

Ações são desenvolvidas em todos os 79 municípios do Estado

Ações voltadas ao combate à dengue, zika e chikungunya têm sido intensificadas pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), através da Superintendência Geral de Vigilância em Saúde. Entre as principais iniciativas está a implantação da Sala Estadual de Situação, criada para registrar os dados levantados a cada visita realizada pelo agente de endemias, buscando direcionar as ações de redução dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, vetor das doenças.

A pasta, em conjunto com a Sala de Situação, também aumentou o número de capacitações para os profissionais que atuam no enfrentamento ao mosquito em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul, proporcionando a atualização da estrutura e operação em campo dos agentes.

Também foi lançada pela SES a Mobilização Estadual de Enfrentamento ao Aedes aegypti, na qual foi inaugurado o Plano de Contingência de Enfrentamento ao Mosquito, que designa as ações durante o ano com a parceria de várias secretarias e instituições.

Todas as ações contam com suporte técnico e logístico da Coordenadoria Estadual de Controle de Vetores, para que os municípios de Mato Grosso do Sul possam elaborar estratégias de ações de combate.

A estrutura também é vista como investimento primordial para o trabalho. Para isso, o Governo do Estado distribuiu equipamentos e materiais aos municípios, com o objetivo de que estes tenham condições de realizar as ações necessárias de combate à dengue. Foram distribuídos 5,4 mil uniformes para os agentes de endemias dos 79 municípios, assim como 2 mil bolsas de lona com todo equipamento necessário. Também foi renovado o estoque de bombas motorizadas.

A Secretaria Estadual de Saúde ainda comprou EPI (Equipamentos de Proteção Individual) e distribuiu aos municípios, além de adquirir bombas de Ultra Baixo Volume. A Controladoria Estadual de Vetores tem disponível 17 mil litros de inseticida para bloqueio químico de casos para uso pelos municípios. Foram entregues 2 mil smartphones que são usados pelos agentes de endemias das 79 cidades do Estado. Cada aparelho possui o sistema e-Visita instalado, que é um aplicativo desenvolvido exclusivamente para o registro de informações de endemias, incluindo a situação dos imóveis visitados e se há focos do mosquito.

Um dos intuitos do aplicativo é dinamizar o registro de informações das visitas aos imóveis, o qual é enviado online para a Sala Estadual de Situação, onde são desenvolvidas as estratégias de combate ao Aedes. (*Foto: ações voltadas ao combate à dengue, zika e chikungunya têm sido intensificadas pela SES – Divulgação)