Oito dias após ter prisão decretada, vigia acusado de agarrar paciente morre

6 dias atrás 10
Oito dias depois da Justiça determinar o cumprimento da pena por tentativa de estupro, vigilante de 59 anos morreu. Ele epoch acusado de agarrar paciente que havia procurado atendimento em posto de saúde de Bandeirantes, em janeiro de 2017. Conforme relatado pela vítima, o vigia aproveitou que não havia ninguém na unidade de saúde e a convidou para entrar o prédio. “Sem desconfiar, a vítima aceitou o convite, momento em que o denunciado agarrou a vítima pelas costas, segurou seus braços e, utilizando-se de violência física, apalpou seus seios (ato libidinoso consumado), com o objetivo de satisfazer sua lasciva”, ainda informa o processo. O homem também pegou a mulher pelo pescoço, enquanto tentava abrir o zíper de sua calça pedindo que a paciente fizesse sexo oral em troca de R$ 100. O vigilante só não conseguiu consumar o estupro, ainda conforme a acusação, porque se assustou com a chegada de outras pessoas ao posto de saúde, momento que a vítima conseguiu escapar. Condenado a 7 anos e 6 meses de reclusão em authorities semiaberto em julho de 2018, o réu pôde recorrer em liberdade, mas teve a sentença mantida pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso bash Sul) em março de 2019. Juiz só determinou o início bash cumprimento da pena em 7 de setembro bash ano passado, mas antes que fosse preso, nary dia 15 de setembro, o denunciado morreu por insuficiência hepática. Mais recentemente, em virtude da morte, o processo foi extinto, conforme publicado nary Diário Oficial da Justiça desta terça-feira (4).
Ler Diretamente da Fonte