Após ataque a carro-forte em MS, quatro criminosos morrem em confronto com polícia

Um deles, identificado como 'Zé de Lessa', era líder do 'Bando do Maluco' e apontado como um dos criminosos mais perigosos da Bahia

Quatro criminosos foram mortos - Divulgação

Quatro membros de uma quadrilha envolvida na tentativa de assalto a um carro-forte na MS-156, na segunda-feira (02), morreram em confronto com a polícia sul-mato-grossense, no início da manhã desta quarta-feira (04), numa chácara situada entre os municípios de Coronel Sapucaia e Aral Moreira. As informações são do Midiamax.

Segundo o portal, a ação também resultou na prisão de alguns suspeitos, incluindo um funcionário da Prefeitura de Coronel Sapucaia. Ele exerce a função de motorista e foi preso por dar abrigo e apoio à quadrilha, mas seu envolvimento ainda será averiguado.

O secretário da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Antônio Carlos Videira, explicou que o esconderijo foi identificado ainda na noite desta terça-feira (03). A juíza de Amambai expediu mandados a serem cumpridos pelas equipes policiais, que se deslocaram até a chácara e relataram que foram recebidas a tiros pelos criminosos.

Os agentes de segurança revidaram e mataram quatro homens no local, entre os quais José Francisco Lumes, o ‘Zé de Lessa’, apontado como líder de facção criminosa da Bahia e um dos mais procurados no Nordeste. Ele, inclusive, era o “Ás de Ouro” do Baralho do Crime, organograma montado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia para identificar os bandidos mais perigosos do Estado.

José Francisco Lumes, o ‘Zé de Lessa’: um dos mais procurados na Bahia – Divulgação/Polícia Civil da Bahia

De acordo com Videira, além do ataque ao carro-forte da empresa de transportes de valores Brink’s, no início desta semana, na MS-156, a quadrilha também é suspeita de ter explodido um carro-forte com dinamites em 2017, na mesma região.

A operação desta quarta-feira envolveu equipes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros), Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), CGPA (Coordenadoria Geral de Patrulhamento Aéreo), helicóptero da polícia, entre outras forças policiais.