Fazendeiro é autuado por desmatamento e incêndio em áreas de reserva legal

PMA encontrou tatu morto em meio às cinzas. Fazendeiro recebeu várias multas, que totalizaram R$ 323 mil.

Tatu, animal silvestre, encontrado morto em meio às cinzas - Divulgação/PMA

Um fazendeiro foi autuado, nesta segunda-feira (09), no município de Aral Moreira, distante 404 quilômetros de Aquidauana, por desmatamento e por causar incêndio em áreas de reserva legal e agropastoril.

A ação foi realizada pela PMA (Polícia Militar Ambiental) de Amambai, após denúncia sobre a situação na fazenda. No local, a equipe verificou que o fogo começou pela pastagem, perfazendo 87,7 hectares e adentrando em 34,11 hectares de reserva legal, que é protegida por lei.

Quatro fazendas vizinhas tiveram suas áreas danificadas. Na propriedade onde teve início o fogo, distante 20 quilômetros da região urbana de Aral Moreira, os policiais militares ambientais ainda verificaram um desmatamento de 4,85 hectares de área da reserva legal.

A equipe utilizou um GPS para medir a área danificada, que totalizou 126,6 hectares. No meio das cinzas, foi encontrado um tatu morto pelas chamas.

Morador de Toledo (PR), o dono da propriedade, 65 anos, foi autuado administrativamente e multado em R$ 24,5 mil pelo desmatamento em área de reserva legal, R$ 170,5 mil pelo incêndio na área protegida por lei, R$ 87,7 mil pelo incêndio em área agropastoril e R$ 40 mil pelos danos em área de preservação permanente. O valor total da multa foi de R$ 323 mil.

O homem ainda terá de responder por crime ambiental e, caso seja condenado, poderá pegar pena de dois a quatro anos de reclusão.