Em nota, Marun diz ter entrado com queixa-crime que resultou na condenação de Gentili

Ex-ministro da Secretaria de Governo e ex-deputado federal diz que o apresentador ficou "bem mais educadinho" após a reação da Câmara

Ministro da Fazenda Eduardo Guardia com o ministro Carlos Marun durante entrevista, no Palácio do Planalto. Brasilia 12-04-18: Sérgio Lima/Poder 360

Após a Justiça Federal condenar o apresentador e humorista Danilo Gentili por ofensas proferidas contra a deputada federal Maria do Rosário (PT), o ex-deputado federal e ex-ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), emitiu uma nota a respeito e disse ter entrado com a queixa-crime que resultou na condenação. As informações são do Mídia Max.

“Além das ações indenizatórias por ela [Maria do Rosário] impetradas, decidi entrar com a Queixa Crime que resultou nesta condenação. Ele pode recorrer. É o devido processo legal. E está esbravejando que não tem medo e coisas assim, mas ficou bem mais educadinho depois da nossa reação”, escreveu Marun, que hoje é conselheiro de Itaipu Binacional.

A polêmica aconteceu em 2016, quando Gentili publicou um vídeo de Maria do Rosário, o qual foi considerado ofensivo. Naquele ano, o apresentador recebeu uma solicitação para que retirasse o conteúdo de sua conta no Twitter, mas ignorou.

“A solicitação para que ele retirasse um vídeo ofensivo do ar que ele esfregou no saco escrotal foi devolvida à Procuradoria que eu chefiava”, disse Marun.

A juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, afirmou, por meio da sentença, que o acusado teve a intenção de ofender a parlamentar.

“Se a intenção do acusado não fosse a de ofender, achincalhar, humilhar, ao ser notificado pela Câmara dos Deputados, a qual lhe pediu apenas que retirasse a ofensa de sua conta do Twitter, o acusado poderia simplesmente ter discordado ou buscar a orientação jurídica de advogados para acionar pelo que entendesse ser seu direito”, destacou a magistrada.

Condenado a 06 meses e 28 dias de detenção em regime semiaberto, Gentili poderá recorrer em liberdade. O apresentador reagiu com bom humor e chegou a pedir a ajuda do ministro da Justiça, Sérgio Moro, nas redes sociais.

“Me ajuda aí, irmão. Fico devendo uma”, pediu. “Prender não adianta nada. Sou apenas uma vítima da sociedade”, acrescentou, se referindo à deputada. (*Foto: Marun, atualmente, é conselheiro de Itaipu Binacional – Sérgio Lima/Poder 360)