Com 10 vagas e salário de R$ 9,8 mil, Prefeitura de Campo Grande abre concurso para auditor fiscal

Edital foi publicado na edição desta sexta-feira do Diogrande

Com 10 vagas e salário de R$ 9.833,53 para jornada de 40 horas semanais, a Prefeitura de Campo Grande abriu as inscrições do Concurso Público de Provas e Títulos para provimento do cargo de auditor fiscal da Receita Municipal do quadro de pessoal do Poder Executivo. O edital foi publicado na edição desta sexta-feira (15) do Diogrande.

Há reserva de vagas para pessoa com deficiência, negros e índios. A exigência para concorrer é ter graduação de nível superior, em qualquer área de conhecimento. A validade do concurso será de dois anos, prorrogável por igual período no interesse do município.

A primeira fase, com prova objetiva, terá caráter eliminatório e classificatório. A prova de títulos, na segunda fase, será de caráter classificatório, seguida pela investigação social, na terceira fase, com caráter eliminatório. Por fim, a quarta fase consistirá no Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório e classificatório.

As inscrições ficam abertas desta sexta-feira até o dia 15 de abril, às 15h (de MS), podendo ser realizadas apenas pela internet, no site https://www.pucpr.br/processo-seletivo-concursos/prefeitura-de-campo-grande-ms-edital-no-01-2019/, na parte Ambiente do Candidato, na qual estão disponibilizados para impressão o boleto bancário, o edital e seus anexos, que contêm toda a regulamentação do concurso. A taxa é de R$ 180,00.

Os candidatos poderão requerer a isenção da taxa de inscrição, exclusivamente pela internet, por meio do mesmo endereço eletrônico https://www.pucpr.br/processo-seletivo-concursos/prefeitura-de-campo-grande-ms-edital-no-01-2019/mediante o preenchimento do formulário de solicitação de isenção. É necessário imprimirassinar e digitalizar para envio pelo Ambiente do Candidato, juntamente com os documentos comprobatórios.

De acordo com a Lei Complementar Municipal nº 190, de 22 de dezembro de 2011, e a Lei nº 5.635, de 08 de dezembro de 2015 alterada pela Lei Municipal n. 5.964, de 19 de janeiro de 2018 e Lei Municipal n. 5.962, de 15 de janeiro de 2018, poderá solicitar isenção da taxa de inscrição o candidato que está desempregado; está em situação de carência econômica; comprovar ser doador de sangue com histórico de, no mínimo, três doações no período de um ano, devendo a última doação ter sido realizada no prazo de até 12 meses, contados da data da divulgação do presente edital, mediante a apresentação de certidão fornecida pelo Centro de Hemoterapia e Hematologia ou por entidade credenciada junto a Hemorrede do Estado do candidato;
comprovar ser doador de medula óssea mediante apresentação de certidão de cadastramento datada dos últimos 90 dias que antecederem a publicação do edital e fornecida pelo Centro de Hemoterapia e Hematologia ou por entidade credenciada junto à Hemorrede do Estado do candidato; comprovar ser doador ou receptor de rim, e residente no município de Campo Grande, mediante a apresentação de atestado médico.

A realização da prova objetiva está marcada para o dia 23 de junho, das 08h às 13h. Os locais de prova ficarão publicados em edital específico. O certame será realizado pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Paraná.

Segundo o secretário municipal de Gestão, Agenor Mattiello, além de democratizar o acesso da população ao serviço público, o concurso assegura uma economia financeira para os cofres públicos. Ele explica que para cada profissional contratado por meio de processo seletivo, a Prefeitura precisa recolher 22% para o INSS (Instituto Nacional de Previdência Social) e, no caso do concursado, além do recolhimento ir direto para a previdência municipal, o percentual pago é 50% inferior, ou seja, 11%, que vai para o IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande).

“O concurso público é uma oportunidade para todos aqueles que se preparam e estudam, na busca de ingressarem no serviço público e, principalmente, garante expressiva economia para a Prefeitura, já que dos 22% recolhidos para um profissional contratado por processo seletivo, para o INSS, nós recolhemos 11% para o concursado, que vai direto para o IMPCG, ou seja, é uma dupla economia”.

O titular da Seges lembra que o último concurso público realizado para o cargo de auditor fiscal aconteceu em 1999, sendo que grande parte do efetivo está próxima da aposentadoria.

Conforme o edital, a convocação do candidato ocorrerá na medida da necessidade e conveniência do município. (*Foto: fachada da Prefeitura de Campo Grande – Divulgação)