Em reunião, deputado Felipe Orro é escolhido para presidir CPI sobre contas de energia elétrica

Vice-presidente e relator serão deputados Barbosinha e Capitão Contar, respectivamente

Integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito realizaram a primeira reunião nesta terça-feira - Marcos Quinhonez

Na primeira reunião do grupo de trabalho, nesta terça-feira (26), o deputado estadual Felipe Orro (PSDB) foi eleito presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o aumento na conta de energia elétrica dos consumidores sul-mato-grossenses. O encontro também definiu a escolha dos vice-presidente e relator, deputados Barbosinha (DEM) e Capitão Contar (PSL), respectivamente.

“Agradeço a missão de presidir esta Comissão, vou me esforçar nesta difícil tarefa. É importante ressaltar que essa é uma CPI da Casa de Leis. Todos os parlamentares têm sua responsabilidade e devem ajudar para que dê certo. Queremos um resultado justo para a população”, destacou Orro, após a votação. O presidente também comentou sobre o funcionamento da CPI. “Vamos atrás de toda a documentação, requerimentos, convocações e denúncias para apresentarmos nas reuniões e efetivarmos o esclarecimento que a população merece”.

Segundo já havia sido acordado inicialmente, toda quarta-feira será dia de reunião ordinária dos integrantes da CPI, às 14h. Em caso de necessidade, os membros também podem convocar reuniões extraordinárias.

“Vamos nos dedicar até o último dia dos trabalhos parlamentares deste ano e retomar no próximo ano, após o recesso”, disse Felipe, esclarecendo, ainda, que a contagem do prazo para a conclusão da CPI pode ser interrompida durante recessos parlamentares.

Na avaliação do vice-presidente, Barbosinha, também é importante reforçar a presença dos deputados nas reuniões da Comissão.

“É fundamental que a gente conte com o apoio de todos os parlamentares, pois, quanto mais apoio tivermos, é melhor. Que outros deputados possam trazer contribuições”, afirmou Barbosinha.

Relator, Capitão Contar, que desde o início se engajou para a abertura da CPI e foi o autor do primeiro requerimento, também falou sobre as expectativas dos trabalhos.

“Tenho interesse em compor essa relatoria para conseguirmos averiguar a situação. Quero fazer esse trabalho de uma forma muito séria e trazer para população uma resposta, e a CPI é uma ferramenta para isso”, frisou Capitão Contar.

Os deputados Renato Câmara (MDB) e Marçal Filho (PSDB) também marcaram presença na reunião, assim como o representante do movimento popular “Energia cara, não”, Venício Leite.

“Nós entendemos que o parlamentar deve uma satisfação para o povo, e nós, enquanto movimento de cidadania, mobilizamos a sociedade e mostramos a necessidade de esclarecer o que está acontecendo com as contas de energia aqui em Mato Grosso do Sul”, pontuou Venício, que já ocupou a tribuna da Casa de Leis para tratar do assunto.

CPI

A instauração da CPI foi oficializada no dia 12 de novembro, após requerimento do deputado Felipe Orro, assinado por todos os parlamentares da Assembleia Legislativa de MS. Os nomes dos membros da CPI foram divulgados por meio do Ato 61/2019, publicado pela Mesa Diretora da Casa de Leis no Diário Oficial do dia 19 de novembro. São titulares da CPI os deputados Capitão Contar e João Henrique (PL), indicados pelo bloco G-10, Renato Câmara e Barbosinha, com indicação do G-9, e Felipe Orro, pelo PSDB. Os suplentes são, respectivamente, Antônio Vaz (Republicanos) e Evander Vendramini (PP), do G-10, Marcio Fernandes (MDB) e Eduardo Rocha (MDB), do G-9, e Marçal Filho, pelo PSDB.