Após saída de Moro, Simone fala em ‘declarações bombásticas’ e diz que Bolsonaro deve explicações

"Este filme nós já conhecemos e não queremos ver de novo", alertou a senadora

A senadora Simone Tebet - Divulgação

Após o pedido de demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública, anunciado na manhã desta sexta-feira (24), a senadora Simone Tebet (MDB-MS) citou a gravidade das declarações do ex-juiz federal. A saída de Moro foi motivada pela decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado para o posto pelo agora ex-ministro. A PF é vinculada à pasta da Justiça.

“Moro tem história para levarmos a sério as muitas declarações bombásticas que fez contra Bolsonaro. Afirmou, taxativamente, que o presidente queria intervir politicamente na PF, ter acesso indevido a inquéritos e produzir relatórios de inteligência, sabe-se lá contra quem”, disse Simone.

No pronunciamento, Moro ainda esclareceu que a saída de Valeixo não foi feita “a pedido”, conforme publicou o “Diário Oficial”, assim como destacou que não assinou a demissão, embora o nome do então ministro apareça na publicação. De acordo com a senadora, Bolsonaro tem a obrigação de se explicar sobre as declarações.

“Este filme nós já conhecemos e não queremos ver de novo. Estas acusações, se comprovadas, caracterizam crime de responsabilidade. O presidente da República deve uma explicação à Nação”, cobrou a emedebista.

Jair Bolsonaro e Sergio Moro – Adriano Machado/Reuters

Coletiva

Através das redes sociais, Bolsonaro marcou um pronunciamento para a tarde desta sexta-feira, às 16h (de MS), no qual deve se defender das acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça.

“Hoje às 17h, em coletiva, restabelecerei a verdade sobre a demissão a pedido do Sr. Valeixo, bem como do Sr. Sergio Moro”, escreveu o presidente.