Sessão de CPI da Energisa é marcada por primeira oitiva de testemunha

Tecnólogo em eletrotécnica industrial foi ouvido nesta quarta-feira

Integrantes da CPI em reunião na tarde desta quarta-feira - Assessoria parlamentar

Durante a sessão desta quarta-feira (12), a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa promoveu a primeira oitiva de testemunha desde que foi aberta investigação sobre supostas irregularidades nas contas emitidas pela concessionária de distribuição de energia elétrica. Foi coletado o depoimento do tecnólogo em eletrotécnica industrial que emitiu o parecer técnico que embasou o fato determinado da instauração da CPI na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. A pedido da comissão, a oitiva tem caráter sigiloso e não terá detalhes divulgados neste momento. O teor do depoimento deverá ser revelado pela relatoria da CPI no decorrer dos trabalhos.

“O depoimento do tecnólogo em eletrotécnica foi extremamente esclarecedor. Graças ao parecer técnico emitido por ele, tivemos argumentos para apresentar um fato determinado e instaurar esta CPI. As informações fornecidas por ele nos auxiliarão na tomada de decisões futuras e também na solicitação de perícias técnicas”, explica o deputado estadual Felipe Orro (PSDB), que é presidente da Comissão.

Outro destaque da sessão desta quarta-feira foi a a primeira participação do deputado Evander Vendramini (PP) como membro titular da CPI. Ele assumiu a vaga após o deputado João Henrique Catan (PL) abrir mão de sua participação nos trabalhos.

Também estiveram presentes na oitiva os deputados Capitão Contar (PSL), que é relator da CPI, e Renato Câmara (MDB), membro titular. O vice-presidente da Comissão, deputado Barbosinha (DEM), justificou ausência.