Sessões da CPI da Energisa serão suspensas durante recesso, mas Felipe diz que apurações continuam

"Temos muitos documentos a analisar", disse o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito

Capitão Contar e Felipe Orro - Marcos Quinhonez

No recesso legislativo, as sessões da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga a Energisa serão suspensas. No entanto, haverá continuidade das apurações durante o período, de acordo com o presidente da Comissão, deputado estadual Felipe Orro (PSDB).

Nesta quarta-feira (18), em reunião interna no plenarinho da Assembleia Legislativa de Mato Grosso Sul, o parlamentar explicou que, com a suspensão das sessões, também fica adiada a contagem do prazo de 120 dias para o encerramento dos trabalhos.

“As sessões da Comissão serão interrompidas pelo recesso, mas nós continuamos o trabalho. Temos muitos documentos a analisar, temos muitas denúncias para apurar, tem muita informação chegando do interior. Agradeço, desde já, as manifestações de apoio e, também, as denúncias fundamentadas que têm chegado aos autos da CPI”, disse Felipe.

Além do tucano, o relator da CPI, deputado Capitão Contar (PSL), foi o único presente na reunião interna desta quarta-feira, que acabou tendo de ser encerrada por falta de quórum mínimo dos membros que compõem a Comissão.

Os trabalhos na Assembleia Legislativa recomeçam na primeira semana de fevereiro e, já na quarta-feira (05/02/2020), os deputados devem iniciar as primeiras oitivas, em caráter sigiloso, para proteção das testemunhas.