Pelo segundo ano seguido, MS lidera ranking de exportação de tilápia

Dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Números do ranking são referentes a tilápia, a principal espécie produzida no Brasil - Edemir Rodrigues

Mato Grosso do Sul fechou, pelo segundo ano consecutivo, na liderança do ranking dos estados que exportam carne de peixe para outros países. Em 2019, foram 901 toneladas enviadas ao mercado externo, o que representa 85,6% do total exportado no País, de acordo com dados do MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços) e compilados pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

No último ano, o volume em toneladas exportadas subiu 32%. Além disso, Mato Grosso do Sul contabilizou crescimento de 26% no faturamento com a venda do peixe ao mercado externo, na comparação de 2019 com 2018.

Do total do faturamento brasileiro com as exportações de carne de peixe, que somou U$ 5,6 milhões no ano passado, Mato Grosso do Sul foi responsável por 94,3%. Para se ter ideia da força da piscicultura no Estado, o segundo no ranking é o Paraná, com apenas 2,7% do faturamento anual do País, mesmo tendo aumentado consideravelmente sua participação no mercado de peixes em 2019.

Os dados são referentes à tilápia, a principal espécie produzida no Brasil. A Semagro atribui o forte desempenho de Mato Grosso do Sul à política de atração de investimentos implantada pela gestão estadual, com o investimento das industrias Geneseas e Tilabrás em empreendimentos na Costa Leste.

Localizada em Aparecida do Taboado, a Geneseas tem 90% da produção destinada ao mercado externo e inaugura a duplicação da unidade nos próximos meses, podendo chegar a abater 100 mil unidades por dia. Já a indústria da Tilabrás, em Selvíria se encontra em fase de obras.

Há pouco tempo, o frigorífico de peixes Mar e Terra, em Itaporã, foi vendido ao grupo Paturi Piscicultura Agroindustrial, com planos de expansão da unidade. Em novembro de 2019, a Semagro entregou um certificado de adesão ao Sisbi (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal) para a Samak pescados, que pretende elevar a produção para 7 mil quilos/dia em Angélica.

Segundo o titular da Semagro, secretário Jaime Verruck, os resultados de Mato Grosso do Sul são frutos da política de desenvolvimento pautada na atração de empresas.

“Nos últimos anos, investimos no aumento da piscicultura por acreditar na importância de diversificar a economia e temos bons resultados, como este, que demonstram um setor estruturado, forte e com potencial para continuar crescendo”, afirma.