Em pleno Norusca, Águia Negra vira sobre o Aquidauanense e aumenta vantagem para partida de volta

Rubro-Negro de Rio Brilhante conquista grande resultado na busca pelo tri. Para levar título inédito, Azulão terá que vencer por dois ou mais gols de diferença na finalíssima.

Torcedores de todas as idades proporcionaram um belo espetáculo no Estádio Municipal Mário Pinto de Souza, o Noroeste, no jogo de ida da decisão do Campeonato Sul-Mato-Grossense, mas a maioria saiu chateada com a vitória por 2 a 1 do Águia Negra sobre o Aquidauanense, de virada, na tarde deste domingo (14).

O Azulão abriu o placar na etapa inicial, mas o Rubro-Negro de Rio Brilhante não se abateu e marcou dois gols em poucos minutos do início do segundo tempo, segurando o triunfo até o apito final e mostrando a força que o credenciou como o time de melhor campanha da competição.

A partida de volta está marcada para o próximo domingo (21), no Estádio Ninho da Águia, em Rio Brilhante, novamente às 15h (de MS). O Águia Negra, que entrou na final com a vantagem de jogar por dois resultados iguais, poderá perder por até um gol de diferença para conquistar o tri. Ao Azulão, será necessário vencer por dois ou mais gols de diferença para levar o troféu inédito.

O jogo

A única mudança do Aquidauanense em relação ao último jogo, além da cor dos cabelos de muitos jogadores por causa da promessa por chegar à decisão, foi a entrada de Peterson no lugar de Cy, que ficou no banco de suplentes após ser liberado recentemente pelo departamento médico. Já o Águia Negra não contou com o atacante Guilherme, se recuperando de lesão.

O primeiro lance de perigo foi dos donos da casa, aos cinco minutos, com Agnaldo, que teve chance para cobrar falta em posição parecida daquela que resultou no golaço contra o Operário. Desta vez, porém, a bola passou raspando à direita da meta defendida por Filipe. Três minutos depois, os visitantes responderam com Kareca, que recebeu bom lançamento dentro da área, mas teve o chute bloqueado pelo goleiro Diego.

Apesar do equilíbrio, o Aquidauanense era mais perigoso nas jogadas ofensivas, especialmente com Tiziu, que criou muitas dificuldades para o setor de marcação do Águia Negra. O gol do Azulão veio em repeteco da jogada que já tinha dado certo contra o Comercial, nas semifinais, no Morenão. Aos 33, Agnaldo bateu escanteio e acertou na cabeça de Rodrigo Jesus, que testou firme, no canto esquerdo do goleiro Filipe, marcando o quinto gol dele na competição e provocando uma explosão de alegria no Norusca. O próprio Rodrigo Jesus teve chance para ampliar o marcador, aos 40, após Tiziu cruzar a bola do lado esquerdo de ataque, mas Filipe saiu bem e, cara a cara com o atacante, interceptou com os pés.

Na volta para a etapa complementar, o técnico Rodrigo Cascca colocou Cleiton na vaga de Teteu, lesionado. E o substituto provou ter estrela, pois, aos cinco minutos, recebeu livre pelo lado esquerdo do ataque, teve tempo de dominar, posicionar o corpo para a batida e chutar com tranquilidade para deslocar o goleiro Diego, deixando tudo igual no placar: 1 a 1. O tento deu moral ao Águia Negra, que passou a mostrar o futebol técnico que andava um tanto quanto sumido no primeiro tempo. A virada, porém, veio em uma falha com a bola nos pés do Azulão. Agnaldo foi recuar no campo de defesa e acabou deixando a redonda na medida para Kareca, que apareceu livre para marcar o segundo gol dos visitantes.

O técnico Mauro Marino promoveu as entradas de Cy, Uélison Santana e Gibran nos lugares de Baiano, Jefinho e Agnaldo, respectivamente. O time de Aquidauana até levou perigo em alguns lances, a maioria deles pelo alto, mas não conseguiu marcar o gol que deixaria a tarefa bem menos complicada para o confronto de volta, no Ninho da Águia. (*Foto: Aquidauanense e Águia Negra no jogo de ida da decisão – Franz Mendes)