Prefeito Nildo Alves cobra solução de empresa para falta de água em Anastácio: ‘inadmissível’

Segundo moradores, problema é rotineiro e tem causado ainda mais transtornos neste período de pandemia

Nildo encaminhou ofício à direção da Sanesul - Arquivo

Diante das reclamações sobre a falta constante de água em Anastácio, o prefeito Nildo Alves (PSDB) classificou o problema como “inadmissível” e endossou o sentimento de revolta que a população tem expressado nas redes sociais.

Não é a primeira vez que o problema gera manifestações por parte dos moradores, tanto que já foi noticiado pelo Expresso MS em outras oportunidades. No entanto, agora, a revolta é maior por causa dos transtornos causados durante este período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em que a quarentena torna o serviço de abastecimento ainda mais essencial.

O prefeito informou que enviou, na manhã desta terça-feira (24), um documento à direção da Sanesul, empresa responsável pelo fornecimento de água, no qual solicita uma solução rápida para o problema.

“É inadmissível que os consumidores anastacianos paguem por um serviço e não sejam atendidos. Água é essencial e estamos cobrando uma resposta e uma solução da Sanesul”, reclamou Nildo.

Reunião no começo do ano

Em janeiro, os vereadores Dinho Vital (DEM) Lincoln Pellicioni (PSDB), Aldo José (PDT), Igor Cambucá (PSB), Lourival José Barbosa (MDB) e Raphael Albuquerque (PTB) participaram de uma reunião com o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro. O tema foi justamente relacionado às reclamações de falta de água na cidade.

Na oportunidade, Carneiro explicou sobre investimentos previstos em Anastácio, com a possibilidade, inclusive, de implantação de reservatórios nos Altos da Cidade, para que haja capacidade de armazenamento.